segunda-feira, 27 de setembro de 2010

13 de junho de 2006

IMPRESSIONANTE

A cidade que era cinza, em uma manhã de junho acorda verde e amarelo, como se de repente as tintas tivessem caído harmonicamente pelas ruas da cidade, estas cores aparecem por todos os lados e juntos delas um sorriso irradiante.
O ônibus lotado que estamos pegando não tira atenção dos passageiros (não hoje), pois hoje é um dia especial.
Chego a universidade e há apenas um assunto pelos corredores e as cores voltam a aparecer amarelo, verde, azul de diversas tonalidades...É o Brasil!
Prendo-me por algumas horas na sala de aula e quando saio o ritmo já é outro, todos correm desesperadamente, é momento de achar um bom lugar, pois este momento é inesquecível...
O ritmo acelera, vou perguntar a uma recepcionista da faculdade - O professor fulano de tal virá hoje à universidade? E ela me responde rapidamente é claro que não! Saio daquele ambiente e caminho até o trabalho...Trabalho? Não, hoje não! O expediente só vai até as 4hrs, depois todos se juntaram em um mesmo espaço e se depararam com uma televisão, agora está na moda ter plasma...Mas isto ainda é fetiche, marketing de empresas, consumo. Nós assistiremos no telão!
Encaminho-me até lá e pelo trajeto percebo que todos estão na mesma sintonia, as madames, os empresários, os operários, as domésticas, as donas de casa, os trabalhadores de modo geral e até mesmo os moradores de rua. Uma única classe...Não, não. Isso é piração.
Talvez Geertez consiga colaborar nesta análise, com sua antropologia interpretativa - a hermenêutica.
Interpretar este fato como um ato simbólico, de análise de estrutura social, como se a vitória do Brasil simbolizasse a vitória de cada uma das pessoas, uma troca de papéis, ali os norte americanos não poderiam comandar, o império não venceria, e então neste momento o orgulho nacional se põe a tona.Vencemos!
Peço que tomem cuidado com o ufanismo, ele pode tornar-se perigoso, se usado em grandes proporções.
Continuo minha andança e me deparo com funcionários de um mercado colocando suas camisas amarelas, que acabaram de ganhar de Presente de seu patrão (junto com a exploração da mais valia é claro) passa por mim um cachorro de madame, vestida com a camisa 9( A madame? não! O cachorro!).
O que me pergunto é. Que sentimento é este que traz tanta felicidade? O que faz as pessoas se unirem desta maneira e esquecerem todas as diferenças, pelo menos por 90 longos minutos, divididos em dois tempos. Que fenômeno é este?
De fato minha racionalidade não permitirá chegar a fundo com uma explicação fundamentada, pois este fenômeno transcende, é simbólico.
È transgressão do interdito.O sagrado de transgressão.
Passo pelas lanchonetes e uma única voz eu escuto. A do povo? Nãnaninanão, o povo está de olhos fixos na tv (e há de alguém pensar em falar naquele momento). É a Voz do Galvão Bueno falando sobre os jogos, uma espécie de retrospectiva.A população vibra, mas na verdade estão esperando o momento dele falar “Bem amigos da rede globo, falamos  agora em definitivo...”, daí tudo pára.
Por enquanto fico por aqui...O jogo ainda não começou, a barulhada esta ficando cada vez mais vibrante, as pessoas só pensam em uma coisa, organizam os salgadinhos, a cerveja, arrumam o telão, passam com o bolão ah! Sempre tem um chato que marca contra a seleção.
Esta energia é contagiante.
Esqueço da alienação, da exploração, da tristeza e da dureza diária de crianças e adolescentes se prostituindo nas estradas, esqueço do comércio de mulheres que está forte na Alemanha, da fome mundial, das chacinas nas periferias, dos maus tratos nos cárceres, das mães de família que perdem seus filhos nas mãos dos traficantes e de centenas e centenas de barbaridades que acontecem diariamente pelo mundo.
Mas o lema hoje não é “Um outro mundo possível” hoje nós vamos de “Pra frente Brasil” ou mais marketing político “Sou Brasileiro e não desisto nunca”.
O que importa mesmo agora é que daqui a exatos 60 minutos começará o jogo de nossa digníssima seleção.Vai que é sua Brasilllllllll!
Janaina Santana – 13 de junho de 2006 as 15hrs- 1 hora antes do jogo do Brasil contra a Croácia na Copa do Mundo de Futebol.

** há alguns erros ortograficos eu sei, mas desde que escrevi este texto fiquei com preguiça de fazer a correção...vale a intenção né gente hehehehehehe

Um comentário:

  1. Bateu vontade de publicar aqui este texto... gostei dele quando o fiz...

    ResponderExcluir